30 de jan de 2015

Nenhum comentário

HANGOUT: Ciro Zibordi, Renato, Vargens, Franklin Ferreira e Joaquim de Andrade falam sobre calvinismo e arminianismo


Em novembro de 2012, a Vinacc, organizou um Hangout com o tema: "Quem disse que calvinistas e arminianos não se entendem?". Os convidados foram Ciro Zibordi (AD/RJ) e Joaquim de Andrade (CREIA), representando os arminianos; Renato Vargens (ICA/RJ) e Franklin Ferreira (Seminario Martin Brucer) representando os arminianos. A mediação ficou por conta do pastor Euder Faber (VINACC):





***
Divulgação Púlpito Cristão

Leia mais

Nenhum comentário

O QUE PENSO SOBRE A "DISCUSSÃO" NAS REDES SOCIAIS ENTRE CALVINISTAS E ARMINIANOS?



Por Renato Vargens

Como todos sabem eu sou calvinista. Creio nas doutrinas da graça. Acredito nos decretos do Eterno, creio em um Deus Soberano que governa tudo e todas as coisas! Creio na eleição incondicional dos santos, na depravação total, na graça irressistível, na expiação limitada e na perseverança dos santos. Entretanto, o fato de crer nisto não me torna inimigo ou adversário de irmãos em Cristo que pensam e creem diferentemente de mim.

A história  nos traz inúmeros relatos de arminianos piedosos. Gente como Dwight Moody, John Wesley, Tozer, C.S.Lewis, Leonard Ranvenhill, David Wilkerson e Billy Graham são claros exemplos disso.

Particularmente eu conheço muitos arminianos que vivem a vida cristã com muito mais piedade do que os denominados calvinistas. Tenho a honra de ter entre os meus amigos, irmãos cuja linha teológica diferencia da minha. O pastor assembleiano Ciro Zibordi é um destes. Conversamos sempre ao telefone, almoçamos juntos, e compartilhamos o evangelho de Cristo, além de darmos boas risadas sobre as nossas diferenças teológicas.

Caro amigo, a luz disto afirmo sem titubeios que existem muito mais coisas que unem arminianos e calvinistas do que os possa  separar. Nossa luta é contra o adversário das nossas almas, como também contra os ensinos espúrios daqueles que afrontam as verdades FUNDAMENTAIS das Escrituras Sagradas disseminando entre os crentes  heresias destruidoras.

Quanto ao resto? Ah! O resto é desnecessário!


Pense nisso!

*** 
Nota: Esse texto foi publicado originalmente em 2011 com o título: "Podem viver em paz calvinistas e arminianos". Devido as intermináveis discussões sobre calvinismo X arminianismo resolvi publicá-lo novamente com o título "O que penso sobre a "discussão" nas redes sociais entre calvinistas e arminianos?". 


Leia mais

28 de jan de 2015

Nenhum comentário

Sexualidade Sadia estará em foco na 17ª Consciência Cristã

Na próxima edição da Consciência Cristã, em 2015, entre mais de uma dezena de eventos paralelos, acontecerá o 7º Encontro para uma Sexualidade Sadia. O encontro acontecerá de 14 a 17 de fevereiro de 2015, no Centro Cultural – Sala 1, em Campina Grande-PB. O evento tem o objetivo de desmistificar ideias errôneas que são propagadas a respeito do sexo, tudo isso à luz das Escrituras, e terá por palestrantes Calvino Rocha, Jorge Noda, José Pontes e Orebe Quaresma.
Calvino Rocha é, atualmente, Pastor da Igreja Presbiteriana de Campina Grande. Há 25 anos, ele tem dedicado o seu ministério ao pastoreio de Igrejas Presbiterianas e, por mais de 15 anos, lecionou no Instituto Bíblico do Norte e em dois Seminários Congregacionais. O Pastor é formado em Teologia pela Faculdade Teológica de São Paulo e fez mestrado na área de Missiologia na Faculdade Teológica Sul Americana.
Jorge Noda é Presidente do Instituto de Liderança Estratégica - ILEST, com sede em Campina Grande/PB. Ele também desenvolve estudos teológicos, é Professor do Betel Brasileiro, além de ser pesquisador, colunista, conselheiro e consultor ministerial, conferencista, e escritor das obras: Somos Deuses? e Melhor que o Ouro. Em 2013, Noda relançou o livro Somos Deuses? sob o título A Sedução do Engano, com o selo da Visão Cristocêntrica Publicações. Em 2014, ele lançou o seu segundo título pela VCP, O Sistema: O Poder do Mundo Invisível.
José Pontes é pastor da Igreja do Nazareno no Brasil, além de professor, colunista e preparador de líderes e missionários cristãos. Por anos trabalhou na JUVEP, entidade que tem desenvolvido trabalhos de evangelização nos sertões nordestinos há mais de 30 anos. Ele também é escritor, e tem abordado diversos temas na área de aconselhamento familiar, pessoal e liderança cristã. Dentre seus livros, estão duas obras lançadas pela Visão Cristocêntrica Publicações: Põe em Ordem Tua Casa e Tua Vida (2013) e Conspiração: uma Saga Anticristã (2014).
Orebe de Vasconcelos Quaresma é Pastor da Igreja Presbiteriana de Ponta D'Areia, em Niterói, Rio de Janeiro. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, exerce o pastorado há 15 anos. Graduado em letras clássicas pela UFRJ, fez sua especialização e mestrado em língua e literatura Latina. Ele é casado há 25 anos com Simone Quaresma e é pai de quatro filhos.

Para participar do 7º Encontro para uma Sexualidade Sadia, bem como dos outros eventos paralelos da 17ª Consciência Cristã, é necessário fazer inscrição prévia, gratuita, no site do evento (http://www.conscienciacrista.org.br/). A 17ª Consciência Cristã acontecerá de 12 a 17 de fevereiro no Complexo do Parque do Povo, em Campina Grande (PB).

Leia mais

Nenhum comentário

Vale fazer qualquer coisa para atrair os jovens à igreja?


Por Renato Vargens

Volta e meia eu vejo alguém dizendo que para atrair os jovens a igreja vale fazer qualquer coisa. Nessa perspectiva, a mensagem tem sido negociada e estruturas de entretenimento fabricadas. Em nome de Cristo e visando a evangelização da garotada, alguns pastores tem ultrapassado o limite do bem senso e criado heresias absolutamente estapafúrdias. Outro dia, soube de uma igreja que criou a festa dos sinais. Segundo os organizadores, a proposta desta festa era evangelizar, bem como proporcionar aos jovens a possibilidade de arrumarem namorados. Assim,  num ambiente de muita música, luzes e euforia, os participantes, colocaram em seus corpos, broches ou fitas nas cores verde, amarela, ou vermelha. Segundo o pastor da Igreja, a utilização destas cores traziam por si só o seguinte simbolismo: Os que usavam o vermelho estava dizendo em outras palavras que estavam impossibilitados de contrair uma nova relação; já os que portavam a cor amarela, afirmavam que estavam interessados em alguma pessoa; agora, já os que usavam o verde, estavam demonstrando a todos os participantes a sua disponibilidade para uma nova relação. Ora, o  que falar então das baladas, das festas raves, do Halloween, e outros tipos de estruturas de "evangelização" ?  Por acaso sao lícitas? Será que eventos deste "nipe" produzem genuínas conversões entre a meninada? 

Caro leitor é claro que não, até porque, a "importação" e implementação de entretenimento não podem gerar transformação no coração do pecador. Digo mais, igrejas que focam somente nesse tipo de ação "evangelística" se frustam a médio-longo prazo pelo fato de que a mensagem pregada não é forte suficiente para criar raízes no coração daqueles  que se dizem convertidos. 

Prezado irmão ao contrário daquilo que alguns acreditam, as Escrituras nos ensinam que o Evangelho é a única mensagem capaz de transformar a vida de quem quer que seja. Um claro exemplo disso é a Genebra de Calvino. Antes do reformador francês se estabelecer na cidade, a promiscuidade, a injustiça e todo tipo de iniquidade eram marcas inquestionáveis de uma sociedade absorta em pecado. Existem relatos contando que os genebrinos costumam jogar pela janela os seus excrementos, isso sem falar na corrupção que os marcava significativamente. Para piorar a situação, os comerciantes de uma Genebra pré-calvino, lesavam com enorme facilidade o cidadão, que por conseguinte, sempre que podia roubava os donos de estabelecimentos comerciais levando pra suas casas o fruto do seu roubo. Junta-se a isso o fato que a imoralidade sexual era uma das principais características da cidade, a ponto de existir uma lei que dizia que um homem só podia ter uma amante. A ignorância e  o analfabetismo também se faziam presentes entre os moradores de Genebra, que em virtude da baixa escolaridade viviam submersos num mundo desprovido de oportunidades sociais. No entanto, a história relata que quando o Evangelho chegou àquele lugar, a cidade e os homens foram absolutamente transformada. O que falar então da Londres de Wesley e Whitefield? Os relatos históricos são espetaculares. Conta a história que  o Espírito Santo mediante a pregação da Palavra convencia poderosamente os londrinos de seus delitos e pecados. Os relatos da época afirmam que Indivíduos bem vestidos, amadurecidos, repentinamente gritavam como se estivessem em agonia. Segundo a história, tanto homens como mulheres, dentro e fora dos prédios das igrejas, tremiam e caíam no chão, impactados pela mensagem do Evangelho. Os testemunhos são claros em afirmar que o poder do evangelho transformou um número incontável de pessoas mudando poderosamente a capital da Inglaterra.

Caro amigo, o que nossa juventude precisa não são de festas, bailes, baladas, micaretas e raves, o que nossa geração precisa é do Evangelho, até porque. somente através de Cristo, os pecadores poderão ser transformados.

Pense nisso!

***
Renato Vargens, no Pulpito Cristão


Leia mais

27 de jan de 2015

Nenhum comentário

07 dicas infaliveis para o crente ser próspero e adquirir riquezas?

Por Renato Vargens

Lamento muito se você chegou a este BLOG com a expectativa de encontrar receitas mágicas para adquirir riquezas. Lamento também lhe informar que aqui você não encontrará dicas de atos proféticos, nem tampouco um manual humanista para convencer a Deus de que você é filho do Rei  e que portanto precisa ser rico. 

As dicas que eu tenho são simples, práticas e obejetivas e que se usadas poderão lhe ajudar a viver a vida de uma diferenciada, isto posto, vamos a elas:

1-) Gaste menos do que ganha. Os que gastam mais do que recebem jamais prosperarão. Pelo contrário, viverão para pagar dívidas.

2-) Trabalhe mais. Prosperidade vem pelo trabalho. Entenda que Deus não estimula, nem tampouco incentiva a pratica da vagabundagem. Infelimente em nosso país existem inúmeras pessoas que desejam um emprego e não um trabalho. Nessa perspectiva, espiritualizam a vida, deixando de lado, aquilo que de fato pode lhe proporcionar prosperidade, isto é, dedicação ao trabalho.

3-) Fuja do consumismo. Será que definivamente você precisa de várias televisões? Será que você precisa de tantos pares de sapato? Será que toda festa ou casamento que for convidada você precisa comprar um vestido novo? Ora, o consumismo é uma desgraça. Quantos não são aqueles que se individam desnecessáriamente? 

4-) Compre a vista e nunca financie aquilo que não tem condições de pagar. Lamentavelmente muitos dos que se encontram endividados, assim estão, porque compraram algo que não podiam pagar. São irresponsáveis, incosequentes que em nome da "fé" gastaram além daquilo que ganham.

5-) Nunca use o cheque especial. A taxa do cheque especial ultrapassou os 200% ao ano. É a maior desde 1999 e os que usam este tipo de crédito entram num buraco sem fundo. 

6-) Use o cartão de crédito com equilibrio. O cartão de crédito é uma faca de dois gumes. Pode ser uma bênção na sua vida se souber usa-lo, todavia, a maioria dos crentes, fazem uso indevido do cartão, gastando mais do que poderiam gastar.

7-) Faça tudo para a glória de Deus. Trabalhe, estude, compre, economize, compartilhe, doe,  enfim, tudo o que fizer, o faça visando a glória de Deus.

Caro leitor, vale a pena ressaltar que  mesmo observando e cumprindo cabalmente essas dicas é possível que você jamais enriqueça, contudo, não tenha dúvida que sua vida será bem melhor do que é.

Pense nisso,



***
Renato Vargens, no Púlpito Cristão



Leia mais

23 de jan de 2015

Nenhum comentário

Desculpe-me, mas sou um péssimo pastor…



…porque eu não vou mudar a minha voz para que você sinta segurança, achando que tenho alguma autoridade, quando eu falar;

…porque eu não vou pensar por você para facilitar sua jornada espiritual;

…porque eu não vou falar mais alto do que você precisa para ouvir;

…porque eu não vou lhe ensinar a determinar ou dar ordens ao Pai, como um filho mimado o faz;

…porque eu não lhe direi que você é um vencedor quando a sua espiritualidade está falida;

…porque eu não vou lhe ensinar a temer a Deus mais do que a amá-lo;

…porque eu não lhe direi que você é especial simplesmente por estar frequentando uma Igreja;

…porque eu não alimentarei o seu ego pregando somente as coisas que você gosta de ouvir;

…porque eu não lhe ensinarei a ser próspero a qualquer custo enquanto o mundo morre de fome;

…porque eu não lhe ensinarei a mover as mãos de Deus através de uma oferta sacrificial;

…porque eu não lhe direi que Deus me revelou algo que não está no texto, somente para fazer a mensagem melhor para você;

…porque eu não lhe direi que você não pode beber, se tatuar, ouvir músicas que não tocam na Igreja somente para facilitar o meu pastoreio;

…porque eu não vou lhe ensinar que a igreja de quatro paredes é a casa de Deus;

…porque eu não vou lhe ensinar que se você entregar o dízimo sua responsabilidade com os necessitados estará cumprida;

…porque eu não vou transformar a reunião do culto numa rave para que você fique atraído pelo ambiente;

…porque eu não vou lhe ensinar a marchar por Jesus, enquanto Ele quer que marchemos pelo próximo;

…porque eu não lhe darei uma lista do que pode ou do que não pode para você farisaicamente siga um mandamento no lugar de um Deus;

…porque eu não lhe ensinarei que há um Diabo maior do que a Bíblia conta somente para você poder colocar em alguém a sua culpa;

…porque eu não lhe ocultarei os meus erros para você pensar que é liderado por alguém melhor que você;

…porque eu não vou falar em nenhuma outra língua além da que você consegue compreender;

…porque eu não lhe tratarei melhor por causa do carro que você anda, da roupa que você veste ou do dinheiro que você põe no gazofilácio.

Dentre muitas outras coisas que poderia dizer: fique certo: sou um péssimo pastor.


***
Fonte: MERO CRISTIANISMO. Via: POIMENIA. Divulgação: Púlpito Cristão.

Leia mais

Nenhum comentário

Igrejas arrecadam bilhões de reais em dízimos e doações, diz Receita Federal



Fiéis com alto grau de instrução doam 10% da renda para igrejas e atribuem a melhora na vida à Bíblia. Receita Federal afirma que R$ 39,1 milhões são entregues diariamente às igrejas.

Todos os dias, uma parcela expressiva de brasileiros tira parte do seu ganho para financiar as igrejas cristãs que frequenta. São os chamados dizimistas — aqueles que, segundo a “Bíblia”, devolvem a primeira das dez partes de todo seu ganho para Deus.

De acordo com números divulgados pela Receita Federal, por meio da Lei de Acesso à Informação, R$ 39,1 milhões são entregues diariamente às igrejas (católicas e evangélicas), que, juntas, arrecadaram

R$ 20,6 bilhões em 2011, somando todas as fontes de recursos. Desse total, R$ 14,2 bilhões vieram exclusivamente das doações. Essa quantia equivale ao orçamento anual do estado do Amazonas.

Enganam-se aqueles que pensam que nesse rol de “colaboradores” figuram apenas fiéis sem instrução, mais vulneráveis aos poderes de sedução dos padres e pastores.

Na Sara Nossa Terra, a igreja evangélica que reúne a maior quantidade de seguidores com curso superior, fiéis como o médico Romeu Nunes explicam o que os move na direção do dízimo: “Dou porque dá resultado”, afirmou. “Posso dizer que prosperei e aumentei meu patrimônio em pelo menos seis vezes depois que passei a contribuir com a igreja.”

Os números da Receita indicam que, do total arrecadado pelas igrejas, R$ 3,47 bilhões vêm por meio do dízimo e R$ 10,8 bilhões por doações aleatórias — aquelas que o seguidor faz sem se preocupar que sejam 10% do seu ganho.

Esse tipo de doação aleatória é mais comum nas igrejas católicas do que nas evangélicas. Pelo último Censo, 64,6% da população brasileira é católica, enquanto 22,2% pertencem a religiões evangélicas. Falando em nome desse grande contingente de católicos, dom Raymundo Damasceno, presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), explica: “A Igreja Católica não é uma empresa, que vende produtos para adquirir recursos. Vive sobretudo da doação espontânea, que decorre da consciência de cristão”.

O argumento pragmático do líder católico pretende derrubar a tese daqueles que acreditam que as doações servem apenas para enriquecer padres e pastores. Mas não faltam histórias que vão nesse sentido.

Uma delas ocorreu em junho deste ano, quando a polícia prendeu os líderes da Igreja Cristã Maranata, acusados de desvio do dinheiro do dízimo.

A investigação começou no ano passado. Segundo a denúncia, os líderes da igreja montaram um esquema para embolsar o dinheiro dos fiéis com o uso de notas superfaturadas. Na avaliação do Ministério Público, era uma forma de encobrir o desvio, que pode chegar a R$ 30 milhões

Eles pagam e não reclamam

Juíza do trabalho
A advogada Vanessa de Almeida Vignoli entrou em 2005 para a Igreja Sara Nossa Terra e contribui todos os meses com 10% daquilo que recebe pelo seu trabalho. “O dízimo é um princípio bíblico”, diz ela. “Faço essa doação até como proteção da minha vida financeira.” E os resultados vieram rápido, segundo a advogada. “Depois que entrei na igreja, consegui passar no mestrado da USP, na primeira fase do concurso para juíza do trabalho e trabalhei nos melhores escritórios.”

Tragédia pessoal
Carlos Eduardo Caporal é formado em odontologia, mas não exerce a profissão. Tornou-se empresário do ramo de seguros. Tem uma vida confortável. Mas nem sempre foi assim. Já teve dificuldades financeiras, inclusive no momento mais difícil da sua vida, quando perdeu a mulher. “Fiquei viúvo, com duas filhas e dificuldades financeiras”, conta. “Quem me ajudou em todos os sentidos foi a igreja. Naquele momento, entendi a importância do dizimo e nunca mais deixei de contribuir.”

Igrejas usam recursos em obras sociais e assistenciais

A maioria das igrejas que recebem dízimo de seus fiéis justifica os ganhos com a manutenção de suas paróquias e a realização de projetos sociais. A evangélica Sara Nossa Terra, por exemplo, abriu um site para arrecadar recursos, no endereço www.parceirosdedeus.com.br, e ali mesmo o contribuinte acompanha algumas dessas ações beneficentes.

Um dos projetos é o Lar Feliz, que atende em São Paulo, na Zona Sul, crianças e adolescentes. “Eles moram aqui, recebem todos os cuidados, como os de médico e dentista, além de incentivo para aprender um ofício e se profissionalizar”, diz o pastor Anderson Mário Quentino, que administra a casa. “Eles fazem cursos de informática, por exemplo, para estar aptos a entrar no mercado de trabalho.” No próprio site da igreja, são relatados casos de fiéis que contribuíram e receberam uma “bênção” em troca.

“Em 2011, Augusto Mergulhão se tornou parceiro de Deus e plantou durante todo o ano. Os milagres começaram a brotar em 2012, quando Deus proporcionou para ele colheitas sobrenaturais.” E aí é o próprio Mergulhão quem testemunha: “O inventário do meu falecido pai, que estava preso na Justiça havia 12 anos, foi liberado justamente quando eu já tinha 18 anos e poderia resgatar o que tinha direito.”

Em outro testemunho, Aline Diniz, que é casada e tem duas filhas, conta que ela e o marido estavam desempregados. “Morávamos de aluguel e ficamos em uma situação muito complicada. Antes mesmo que eu pagasse o que me comprometi com a igreja, um escritório grande de advocacia finalmente ligou para contratar o meu marido.”

Análise: Silas Guerrieiro – cientista da religião da PUC
O problema é o estado laico financiar igrejas

Em vários países da Europa, as igrejas são patrocinadas pelo estado com recursos dos impostos. As igrejas têm um custo para se manter e alguém tem de pagar. No Brasil, que tem um estado laico, os fiéis financiam. O dízimo é uma instituição muito antiga, que vem desde o surgimento do cristianismo. O que me parece estranho é que, mesmo sendo o Brasil um estado laico, ainda ocorram incentivos fiscais para determinadas igrejas.

Quanto arrecadam por ano as igrejas no Brasil

- Montante equivale à metade do orçamento anual da cidade de São Paulo
– Só doações e dízimos representam o orçamento do estado do Amazonas

R$ 20,6 bi em 2011

R$ 10,8 bilhões por doações aleatórias

R$ 3,47 bilhões por dízimo 

R$ 3 bilhões pela venda de bens e serviços 

R$ 460 milhões com rendimentos de ações e aplicações


***
Fonte: Diário de São Paulo. Via: POIMENIA. Divulgação: Púlpito Cristão.

Leia mais

22 de jan de 2015

Nenhum comentário

Cientistas acham cópia mais antiga do Evangelho em múmia




Um grupo de cientistas encontrou a cópia mais antiga do Evangelho em um papel papiro reutilizado para construir a máscara de uma múmia egípcia, revelou Craig Evans, doutor em Estudos Bíblicos e um dos responsáveis pela descoberta.

Trata-se de um fragmento do Evangelho de São Marcos, localizado há três anos e que, agora, especialistas da Universidade Evangelista de Acadia, no Canadá, consideram como o primeiro manuscrito do Novo Testamento da Bíblia de que se tem conhecimento.

Os cientistas acham que a origem do papiro remonta o primeiro século de nossa era, entre o ano 80 e 90 d.C., o que representa uma grande novidade. Até então, as cópias mais antigas datavam do século II depois de Cristo.

Os especialistas acreditam que alguém escreveu o fragmento de texto no papiro e, depois, outras pessoas reciclaram o material, muito caro na época, para elaborar a máscara funerária.

As máscaras de papel eram utilizadas pelas pessoas pobres do Egito, não tendo relação com as feitas em ouro e joias para cobrir os rostos dos grandes faraós, explicou Evans.

Acredita-se que São Marcos escreveu seu evangelho em Roma, acompanhado de São Pedro. Mas como a cópia viajou da atual capital italiana ao Egito? O caminho não é assim tão longo, garante o pesquisador.

"No Império Romano, o correio tinha a mesma velocidade de hoje em dia. Uma carta escrita em Roma pode ser lida no Egito semanas depois. Marcos escreveu seu evangelho no final dos anos 60 d.C, portanto, era possível encontrar uma cópia no Egito 20 anos depois", defende.

Para determinar a data dos papiros, os cientistas usaram uma técnica que permite descolar o papel das máscaras sem danificar a tinta. Dessa forma, os textos podem ser lidos com a mesma clareza.

Esse evangelho é uma das centenas de documentos que estão sendo analisados pela equipe de Evans, composta por mais de 30 especialistas.

"Estamos recuperando antigos documentos do primeiro, do segundo e do terceiro século depois de Cristo. Não só documentos bíblicos, mas também textos gregos clássicos ou cartas pessoais", explicou Evans, que revelou que alguns deles pertencem do poeta grego Homero, autor de grandes obras clássicas como "Ilíada" e "Odisseia".

No caso do fragmento do evangelho de São Marcos, foram analisadas também o design do projeto e as decorações da máscara, assim como o estilo da escrita e a datação do material, através do uso do isótopo carbono-14.

No final do ano, as descobertas serão divulgadas em uma revista especializada. Só então o público conhecerá qual o trecho do evangelho de São Marcos escondido nos papiros da máscara egípcia.


***
Fonte: Portal Terra. Divulgação: Púlpito Cristão.

Leia mais